Translate

Corantes Naturais

Material: Frutos, folhas e caules; álcool, água; copos, etc..

Como fazer:

URUCUM: Coloque as sementes de cerca de dez cachos de urucum em uma panela. Adicione água até pouco mais da metade da altura da panela e aqueça a mistura em fogo baixo durante 45 minutos. O líquido ficará amarelo ou laranja-avermelhado . Ou, adicione óleo mineral, encontrado em farmácias, e aqueça em fogo brando durante 15 minutos. Ou, colocar álcool em um vidro com as sementes, tampar o recipiente e deixar curtindo - quanto mais tempo, melhor. Não leve ao fogo. Com óleo e com álcool, o corante fica vermelho.

JENIPAPO: Corte o fruto - verde - ao meio, retire as sementes, esprema a polpa como se fosse um limão e coe. Um fruto médio rende meio copo de corante, que logo depois da extração é levemente esverdeado, mas em contato com o ar e se torna azul ou verde. Aplicada sobre o papel, a cor azul perde intensidade e adquire tons esverdeados ou marrons. O corante tem a consistência do nanquim. Para ficar mais concentrado, coloque-o em um vidro sem tampa, o que facilita a evaporação. Se manchar a pele, não se desespere: a mancha some em poucos dias.

OUTROS FRUTOS: Cascas de jabuticaba fervidas produzem corantes róseos e cascas de uvas rendem tons azulados. As cascas do pinhão, o caroço do abacate e o pó de café usado originam marrons. Com os cabelinhos marrons do milho e do coco maduro podem ser feitos corantes marrons e avermelhados. As sementes de erva-santa rendem azuis. As de girassol, amarelos. Materiais secos têm mais corante, mas é preciso fervê-los por bastante tempo

FOLHAS: As folhas de cenoura, hibisco, louro, malva, sálvia, anileira e a erva-mate usada fornecem diversos tons de verdes. As folhas de arruda, nogueira, álamo, arnica e pessegueiro produzem amarelos. As de fumo, eucalipto e chá-mate, marrons.

PARA FIXAR A COR: Adicione "mordentes" aos corantes extraídos de plantas para fixar as cores. Os mais comuns são o alume (ou pedra-ume), usado para as tonalidades claras, e o sulfato de ferro, para as escuras. Ambos são atóxicos e podem ser encontrados em drogarias, a baixo custo. Para cada litro de água, use 10 gramas de alume ou 3 gramas de sulfato de ferro bem moídos. Aqueça com o material das plantas durante 15 a 45 minutos.

PARA EVITAR MOFO: Adicione fungicidas naturais, como o alho, que pode ser utilizado com qualquer cor. Bata alguns dentes de alho no liquidificador, extraia o sumo e despeje uma ou duas gotas sobre o corante. Mais gotas fazem do alho um aglutinante, que forma uma tinta de consistência semelhante à da aquarela ou da tinta de escrever.

OUTRAS DICAS: Trabalhe apenas com plantas conhecidas e não tóxicas. Corantes feitos com álcool ou óleo não precisam de mordentes.Como fungicida, não empregue vinagre, que é muito ácido e pode fazer a cor original desaparecer. Gema de ovo misturada ao corante funciona como aglutinante e forma uma tinta chamada têmpera. Para fazer guache, adicione talco ou carbonato de cálcio a essa têmpera. O preto pode ser obtido com carvão de madeira triturado e fervido em água. Entre em contato com um especialista - um químico ou um professor de Química - em caso de dúvidas sobre o uso de substâncias desconhecidas.

Obs. Recebi por email. Não sei quem é o autor. Se você souber quem é, por favor, me avise.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vinda ao meu cantinho e obrigada pelo recadinho!!! Bjinhos